Nota da LiNAbiotec

A Liga Nacional dos Acadêmicos em Biotecnologia é uma instituição estudantil apartidária, que representa a classe de profissionais em biotecnologia no Brasil. Desde 2011 lutamos ativamente em prol da valorização da área no país, bem como em nome do progresso da ciência, da tecnologia, do meio ambiente, da educação, da saúde e dos direitos básicos humanos. Ratificamos o Art. 218 da Constituição Federal de 1988 que, por meio da Emenda Constitucional nº 85 de 2015, coloca como papel do Estado a promoção e o incentivo ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação.

Dessa forma, como bem colocado no Código de Ética da Biotecnologia, redigido pela Liga, guardamos absoluto respeito pelo ser humano e sempre atuamos em seu benefício, respeitando a vida como bem inestimável e garantindo seus direitos fundamentais, previstos na Constituição Federal de 1988 e máxime na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Tendo em vista os fatos mencionados, a LiNA defende a liberdade de expressão e o respeito às diferenças ideológicas, religiosas, políticas, de raça e de gênero, assim como repudia os conflitos solucionados por viés não democráticos, sejam quais forem suas origens, e atos de violência que ferem a integridade e a liberdade humana. Entendemos que a garantia dos direitos constitucionais são essenciais para a manutenção e desenvolvimento de uma sociedade e, outrossim, conservá-los garante condições mínimas para o progresso da ciência, sobretudo para uma biotecnologia unida, forte e atuante.