O que o LinkedIn quer dos Profissionais em Biotecnologia?

O que o LinkedIn quer dos biotecnologistas? Essa parece uma pergunta simples de responder? Talvez não, então a LiNA Fez um levantamento de anúncios aqui no linkedin pra tentar responder essa pergunta.

No último mês, pesquisando apenas a palvra “biotecnologia” e ativando o filtro “vagas” e a localização “Brasil”, chegamos ao número de 44 anúncios, que foram todos consultados e filtrados. O período corresponde do dia 27 de maio ao dia 27 de junho e após fazer os devidos descartes, de anúncios divergentes, ou com informações insuficientes, ou que não eram vagas para biotecnologistas, mas para áreas mais correlatas ou de nível médio-técnico, chegamos ao número de 18 anúncios para biotecnologistas.  Esse número significa, em média, um anúncio a cada dois dias, aproximadamente.

Aqui, temos nossa primeira observação. Para uma profissão não regulamentada, extremamente nova e com vários outros profissionais tradicionais exercendo suas atividades, um anúncio a cada dois dias parece revelar um bom quantitativo de oportunidades dentro do mercado de trabalho da ciência aplicada.

Observando as atividades a serem desempenhadas, temos:

  • Validação de processos
  • Boas práticas de fabricação
  • Documentação e relatórios
  • Tratamento e processamento de amostras biológicas
  • Extração de DNA, RNA, testes de rt-PCR e Elisa
  • Análises microbiológicas, hematológicas e parasitológicas
  • Análises físico-químicas
  • Bioprocessos
  • Licenciamento de patentes
  • Atividades de gestão de pessoas
  • Pesquisa científica, indo do monitoramento de campo, coleta, análise e interpretação de estudos
  • Registros protocolares
  • Mapeamento de patentes, planejamento estratégico
  • Avaliação de metodologias de análise, operação de equipamentos de análise como Espectrômetro de massas
  • Elaboração de POP
  • Estudos de mercado na área de biotecnologia
  • Criação e desenvolvimento de campanhas institucionais para redes sociais e sites
  • Controle de qualidade de produtos e processos
  • Operação de culturas virais em ovos/células
  • Treinamento de equipes
  • Preparo de soluções e culturas para biorreatores
  • Elaboração de relatórios e acompanhamento de dos indicadores relacionados ao capital de giro

Essa lista de tópicos está grandemente resumida, mas guarda a essência das atividades a serem realizadas nas vagas anunciadas. Um ponto importante a ser citado é que, excetuando-se a atividade financeira, que não é presente em todas as graduações de biotecnologia, todas essas atividades são perfeitamente executáveis pelos biotecnologistas brasileiros, o que prova nosso ponto inicial: existem sim, vagas para biotecnologistas no mercado privado brasileiro.

A LiNA reconhece que ainda há grande competição com outros profissionais e que isso dificulta a projeção no mercado de trabalho, mas há sim oportunidades. Um anúncio a cada dois dias não parece muito grande, mas se as vagas que existem não forem ocupadas, não há como esse número crescer.

Outro ponto que muito ocorre dos biotecnologistas terem receio é o registro em conselho profissional.  Das vagas analisadas, apenas uma pedia registro em conselho, e quando observadas as atividades e comparadas ao registro requisitado, era coerente o pedido. O registro que foi pedido era o registro no Conselho de Química e a vaga era para analista. Dentre as atividades, constavam elaboração de relatórios e análises físico-químicas apenas, sem processos biológicos envolvidos. Logo, com base nessa pesquisa, é razoável pensa que o registro em conselho, embora seja de fato uma coisa importante no mercado brasileiro, não configura um impeditivo completo ao trabalho.

A LiNA defende a criação do conselho de biotecnologia e não recomenda afiliação a outros conselhos exceto quando for imprescindível a seu futuro profissional, mas ressalta que o registro não é o impeditivo maior a atuação profissional de nossa categoria.

Esse artigo foi escrito com base em pesquisa realizada no dia 27 de junho de 2020 no LinkedIn.

Biotecnologistas, comentem as atividades que vocês realizariam da lista! Recrutadores, fiquem atentos as esses profissionais! Compartilhem esse artigo com suas redes e por fim, Feliz dia do Biotecnologista!

Siga o LinkedIn da LiNA: linkedin.com/linabiotec

Autor: Bruno Pereira | Secretário de Comunicação da LiNAbiotec
Pesquisa: Yuri Lima | Comunicador da LiNAbiotec

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *